Mensagem

Orações e mensagens dirigidas a Deus norteiam nosso pensamento e nosso coração para um encontro pessoal com Ele. Presente em nossa vida, Deus é um gracioso dom, fonte inesgotável que sacia nossa sede de paz e de amor. Uma mensagem atinge o mais profundo de nosso ser quando acolhemos a Graça. E uma oração, quer seja despojada das coisas exteriores ou repleta de preces, tem o objetivo de aspirar a bondade divina e pedir sua proteção constante em nossa vida. (Frei Edrian Josué Pasini, OFM)

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

13 de dezembro - Dia de Santa Luzia

BIOGRAFIA DE SANTA LUZIA

Santa Luzia nasceu na cidade de Sir­a­cusa – Itália no ano 283 d. C.
Ela foi uma das qua­tro vir­gens, junto com as San­tas Inês, Cecília e Águeda, que gozavam de ofí­cio próprio e cujos nomes tiveram o priv­ilé­gio de serem invo­ca­dos no Cânon da Santa Missa.
Santa Luzia é invo­cada como pro­te­tora con­tra as doenças dos olhos. Provavel­mente, esta conexão se deve ao fato de que o nome de Luzia, em latim, se liga à palavra LUZ. Os olhos são ele­men­tos indis­pen­sáveis para a visão da luz.

Luzia foi cri­ada den­tro dos sen­ti­men­tos de piedade e da religião, recebendo uma pri­morosa edu­cação cristã de modo que se sen­tiu dom­i­nada pelo amor a Cristo emitindo, desde cedo, o voto de per­pé­tua vir­gin­dade, mas guardou abso­luto seg­redo deste voto até mesmo para sua mãe Eutíquia que dese­java que a filha con­traísse matrimônio com um jovem de família influente, mas pagão. 
Porém Eutíquia, mãe de Luzia foi acometida por uma doença incurável e Luzia, muito car­in­hosa com sua mãe e sofrendo no íntimo a doença dela, convidou-a a ir para cidade de Catâ­nia — Itália, para rezar junto ao túmulo de Santa Águeda, santa famosa em operar curas e milagres. E depois de ter pas­sado algum tempo em oração, Luzia teve uma visão: Apareceu-lhe a Már­tir Águeda dizendo: 
_Que deseja de mim, querida irmã? Tua mãe está resta­b­ele­cida graças a tua fé. Como Deus se dig­nou glo­ri­ficar a cidade de Catâ­nia por causa do meu martírio, assim Sir­a­cusa será cele­bre por ti, porque, por tua vir­gin­dade, preparaste agradável morada a Deus em teu coração.
Voltando para Sir­a­cusa com a mãe com­ple­ta­mente curada Luzia recusou o pedido de casamento pedindo a mãe para entregar o seu amor ao Divino Esposo: Jesus Cristo.

Pre­vendo uma vin­gança do jovem recusado, Luzia dis­tribuiu seus bens aos pobres e, com oração fer­vorosa, se preparou para o que lhe acontecesse. E o rapaz depois de recusado  trans­for­mou o seu amor em ódio e denunciou-a per­ante o Gov­er­nador Pascá­sio, de dois crimes: de não ter cumprido a palavra e de ser cristã, e, por­tanto, desprezadora dos deuses nacionais.
Luzia foi con­duzida ao tri­bunal do Gov­er­nador Pascá­sio, onde o Juiz procurou seduzi-la e convencê-la de que devia se sac­ri­ficar aos deuses e man­ter a palavra do casamento. Mas ela se recusou respondendo:
_Nem uma e nem outra coisa farei. Adoro a um só Deus Ver­dadeiro, e a Ele prometi amor e fidelidade.
O Juiz ameaçou levá-la a uma casa de pros­ti­tu­ição para ser desvirginada, mas ela respon­deu:
_Quem vive casta e san­ta­mente é tem­plo do Espírito Santo. Sem a minha von­tade, a vir­tude nada sofr­erá. Podes, a força, por incenso nas min­has mãos para que o ofer­eça aos ídolos? De nada vale porque Deus, que con­hece os corações, não me jul­gará pelo o que fiz coagida. Mesmo que não possa resi­s­tir a força, minha vir­tude rece­berá dupla coroa.
Furioso com o acon­te­cido, o Gov­er­nador man­dou que ela fosse queimada após ser envolvida com piche e resinas inflamáveis, mas ela não mor­reu. O Gov­er­nador enver­gonhado, man­dou que ela fosse tor­tu­rada e ferida a ferro frio. Depois disso, os ami­gos cristãos de Luzia a levaram para casa, e ela, assis­tida piedosa­mente em sua ago­nia, expirou entre­gando o seu espírito ao Divino Esposo, depois de ser con­for­t­ada pela Sagrada Comunhão aos 13 de dezem­bro de 304 d.C.
As pre­ciosas relíquias de seu corpo foram trans­feri­das de Sir­a­cusa para Espo­leto — Itália, depois para Aba­dia de São Vicente de Metz, onde se tornou a Igreja por excelên­cia de Santa Luzia, cen­tro de sua devoção. Em escav­ações no Cemitério cristão de Sir­a­cusa, no século IV, foi encon­trado um Epitá­fio nestes termos:
_“Eutíquia, a irrepreen­sível, viveu santa e pura cerca de quinze anos; mor­reu na festa de Santa Luzia, a qual não pode ser lou­vada como merece.”

Oração à Santa Luzia

Diri­gente: Rogai por nós, Santa Luzia.
Todos: Para que sejamos dig­nos das promes­sas de Cristo. Amém.
Diri­gente: Ore­mos – Ó Deus que vos dig­nastes ilu­mi­nar vossa Virgem Santa Luzia com o clarão da fé e com a coroa do martírio, concedei-nos que, por sua inter­cessão, sejamos livres de qual­quer cegueira da mente e do corpo e mereçamos ele­var mais facil­mente o olhar para as coisas celestes. Por Cristo Nosso Sen­hor. Amém.

Novena e Ladainha de Santa Luzia

Diri­gente: em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.
Todos: Amém.
Diri­gente: Reze­mos com amor e muita con­fi­ança esta novena, invo­cando sobre nós e nossa família as bênçãos e a pro­teção de Santa Luzia.
Todos: Ó Virgem Santa Luzia, con­cedei a nós todos, devo­tos e paro­quianos / o aumento de uma fé mais viva e gen­erosa / o for­t­alec­i­mento de uma esper­ança con­stante na vida eterna / e o enriquec­i­mento do nosso amor / a Cristo, nosso Sal­vador. / Quer­e­mos nesta novena, ó Santa Padroeira / assumir o com­pro­misso de cristão, / para ter­mos uma Paróquia mais humana e fra­terna / cheia das graças e bênçãos de Deus. / Santa Luzia, dai-nos a saúde da alma e do corpo / e livrai-nos de qual­quer enfer­mi­dade dos olhos / ou do perigo de perdê-los. / Protegei-nos sem­pre / e amparai-nos na hora de nossa morte. Amém.
Diri­gente: Pai Nosso, Ave Maria e Glória ao Pai.

Ladainha de Santa Luzia

Ale­gria das Cri­anças — Rogai por nós;
Esper­ança dos jovens — Rogai por nós;
Força dos Adul­tos — Rogai por nós;
Santa Luzia — Rogai por nós;
Filha de Deus Pai — Rogai por nós;
Anjo da Igreja — Rogai por nós;
Fonte de humil­dade — Rogai por nós;
Santa Luzia — Rogai por nós;
Pro­te­tora dos olhos — Rogai por nós;
Luz dos Pecadores — Rogai por nós;
Amparo das Famílias — Rogai por nós;
Santa Luzia — Rogai por nós;
Pere­g­rina do Mundo — Rogai por nós;
Bênção de Deus — Rogai por nós;
Exem­plo de bon­dade — Rogai por nós;
Santa Luzia — Rogai por nós;
Vida dos Setores — Rogai por nós;
Glória da Igreja — Rogai por nós;
Nossa Padroeira — Rogai por nós;
Santa Luzia — Rogai por nós
Diri­gente: Rogai por nós, Santa Luzia.
Todos: Para que sejamos dig­nos das promes­sas de Cristo. Amém.
Diri­gente: Ore­mos — Ó Deus que vos dig­nastes ilu­mi­nar vossa Virgem Santa Luzia com o clarão da fé e com a coroa do martírio, concedei-nos que por sua inter­cessão, sejamos livres de qual­quer cegueira da mente e do corpo e mereçamos ele­var mais facil­mente o olhar para as coisas celestes. Por Cristo Nosso Sen­hor. Amém.

Postar um comentário

Importante. Divulguem este blog.

Importante. Divulguem este blog.
Caso alguém seja autor de algum texto ou imagem contida neste blogue e, não tenha sido creditada a sua autoria por meu desconhecimento, peço que me contatem imediatamente a fim de serem dados os devidos créditos. Agradeço.